segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Raízes

Colo de mãe
Abraço de pai
Olhar de irmão
Amores essenciais
Para o céu
Que floriu a terra
E a flor
Que despertou para Deus
Feito Vida que não emperra
No fel
E dá o teu gosto
Para eu sentir
No meu.

4 comentários:

Leila Silveira disse...

que doce, feito amor.

Daniel Rocha disse...

Se puder entra em contato com o Amigo Punk (tel. 84333728). Abraço

Fernanda Bender disse...

Oie! Sou a louca que te parou na rua. Comprei o livro "O Nome da Rosa" aí na feira. Então tá, encontrei teu espaço virtual.
Um abraço!

Jussara Cony disse...

João Cony, meu filho. Irmão, amigo, pai... de todos os instantes da vida que rola, acontece, aparece, às vezes até tenta se esconder da gente... Amor é tudo mesmo! Estou copiando este teu poema para postar no dia de hoje em meu face, pois hoje é nosso dia, Dia dos Poetas, e já estou a recolher relíquias como essa tu, da Zaira, minhas, de tantos e tantas mestres que para nós são... beijocas de mãe.